sexta-feira, 22 de março de 2013

E aí, como estão suas fezes???


É isso mesmo, você não leu errado, não é brincadeira da minha parte...

As fezes "dizem" com muita propriedade como está o funcionamento do trato gastro-intestinal...

Afinal, se o corpo não consegue absorver, adianta exagerar em algum nutriente? Consumir muita proteína, por exemplo? Nutriente mais complexo para ser digerido e absorvido. Além de não ser absorvida, vai te incomodar com gases...

Existe uma ferramenta chamada Escala de Bristol, que permite classificar o formato das fezes, consequentemente entender o que está errado e corrigir na dieta e/ou suplementação. Observe a imagem abaixo:



Vou explicar as diferenças entre cada tipo, assim como o que pode estar acontecendo com o corpo e como readequar esse processo digestivo...

Tipo 1: indica um padrão extremamente ressecado, que já me faz questionar como está a ingestão de água pura (outros líquidos não contam, principalmente café, que é diurético e piora a situação), assim como o consumo de alimentos integrais, que são fonte de fibras, além da ingestão de alimentos constipantes (que prendem o intestino), tais como goiaba, maçã sem casca, derivados de trigo refinado (branco, tais como pão francês, torradas, biscoitos água e sal) e leite e derivados. São muitos os alimentos que podem estar causando isso, pois aí entra a questão da individualidade bioquímica: cada organismo é único, é necessário investigar quais são os alimentos que te fazem bem e quais são os que deves evitar. Para começar a buscar uma solução, aumente consideravelmente o consumo de água. Se o problema persistir, busque auxílio, será necessário suplementar probiótico, que são bactérias "boas", que nos fazem bem (que até pode ser Kefir, dependendo das condições financeiras, que costumo entregar gratuitamente).

Tipo 2: evidencia que a ingestão de água ainda está baixa e precisa ser melhorada, assim como o consumo de alimentos integrais ainda está aquém do adequado. Novamente, sugiro suplementar probióticos.

Tipo 3: a situação não está crítica, consuma mais água e verifique a evolução.

Todos os 3 tipos citados acima são característicos de constipação (intestino preso), e induzem à proliferação (multiplicação) de bactérias que causam flatulência, distensão abdominal e transtornos como ansiedade e dificuldade para dormir.

Jamais utilize laxantes para facilitar a evacuação, como falo sempre, não "trate" o sintoma, corriga a causa!

Tipo 4
: esta forma é a ideal, ressalto que duas evacuações diárias são excelentes, o ideal para evitar a proliferação das más-bactérias. Se você se enquadra nesse tipo, ótimo, menos desequilíbrios a serem readequados. Digo isso porque mesmo apresentando fezes tipo 4, é possível haver azia, dificuldade de concentração, se sentir aéreo, ter muita vontade de comer doces, apresentar oscilação de humor e unhas moles... Porém, geralmente suplementando Glutamina, Ômega-3 e probióticos, corrige-se isso.

Todavia, ajuste seu consumo de água, tente ingerir no mínimo 35ml para cada quilo de peso corporal. Multiplique seu peso (em quilogramas) por 35 e você terá a quantidade mínima de água que você necessita diariamente para evitar problemas futuros...

Agora vamos para a parte mais complicada...

Tipo 5: aparentemente, algo errado está acontecendo. Um quadro de hiper-permeabilidade (buracos microscópicos na parede do intestino) pode estar surgindo? Algumas possíveis causas: excesso de consumo de produtos de origem animal, de sal ou produtos industrializados (que são cheios de aditivos, conservantes, acidulantes, nitritos/nitratos, glutamato), mastigação inadequada, intolerância ou alergia provocada por algum alimento. Conforme o padrão alimentar brasileiro, sempre penso primeiro nos laticínios (leite, queijos, iogurte, requeijão) e no glúten (pão, biscoito, torrada, bolo). Existe a possibilidade de excesso de cafeína também. Faça o teste, tire laticínios e glúten por 7 dias e observe a evolução. Caso a situação não melhore, recomendo procurar apoio profissional assim que possível...

Tipo 6: Opa! As possíveis causas citadas no tipo 5 podem estar se agravando. Deve haver algum parasita, como Ascaris Lumbricóides (conhecida como Lombriga), assim como um quadro de Disbiose bastante agravado, com a microbiota intestinal toda alterada. Recomendo procurar apoio profissional imediatamente! O tratamento sempre incluirá Glutamina, Ômega-3 e probióticos, mas só isso não resolverá o problema para quem apresenta tipo 6. Será necessário a prescrição de uma dieta bem restrita e específica, com vários alimentos considerados exóticos e com poder de "cura" extraordinário (tais como alho cru e gengibre) incluindo vários minerais e vitaminas (Zinco, Vitaminas A, D, E, complexo B, H, Colina), além de fitoquímicos como gama-orizanol (presente no arroz integral) e fitoterápicos, como Aloe Vera, Hortelã e Alecrim.

Tipo 7: a situação está muito crítica... A digestão de proteína está péssima, a vesícula biliar não está legal (digestão de gordura ruim), o organismo está se desidratando (muita água eliminada nas fezes),  perdendo eletrólitos também (minerais como potássio, magnésio, zinco, ferro, cobre), com certeza há parasitas ou Disbiose, quando as bactérias "más" começam a atacar a mucosa intestinal (parede do intestino)... Provavelmente há alimentos irritantes de mucosa também (mamão é um deles), sendo que certamente há hiper-permeabilidade intestinal, citados no tipo 5. Os suplementos indicados acima são indispensáveis, e pode ser necessário injeção de soro intravenosa (na veia). Enfim, "a coisa está feia, muito feia"...

OBS: revisei e inclui um ótimo parágrafo no artigo anterior...

6 comentários:

  1. Boas Luiz!

    As minhas são tipo4 mas só consigo evacuar dia sim dia não.
    O meu consumo de água está até um pouco acima do recomendado e a minha ingestão de carbs é baixa e vêm apenas dos legumes uma vez que não ingiro trigo nem derivados assim como leite.
    Não tenho a sensação de estômago inchado mas estou meio preocupado uma vez que você fala em fazer 2 vezes por dia!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O mínimo aceitável é 1 evacuação todo santo dia, tipo 4...

      Bom, Couve, Rúcula, Agrião e Chicória (toda folha verde escura) são ricas em Magnésio, que melhora a contração muscular intestinal e facilita a evacuação, tente consumir mais...

      Estimular a síntese intestinal de Melatonina também é interessante, visto que este hormônio também melhora a motilidade intestinal, como Magnésio, então consuma mais alimentos fontes de Triptofano, como Amendoim, Avelã, Castanhas, Nozes...

      Fitato e carboidrato das oleaginosas, assim como o potencial alergênico do Amendoim, tem importância mínima, até ridícula, frente à todo o contexto nutricional destes alimentos...

      Suplementação de Probióticos e da alga Clorella também podem ser interessantes, se estas mudanças já resolverem o problema, maravilha, senão, é necessário avaliar profundamente sua situação...

      Excluir
  2. Bom dia,

    As minhas estão tipo 6. Qual é tipo de profissional que devo procurar? Nutricionista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia. Á princípio, Nutricionista com pós-graduação em Nutrição Funcional...

      Excluir
  3. Olá as minhas estão tipo 6, no entanto creio estar com hipertireoidismo, convém ressalvar no artigo que nem todos os sintomas são de origem nutricional.

    ResponderExcluir
  4. Estou "literalmente" mal, estou no tipo 07, estou indo de 2 a 2 horas no banheiro e tenho a sensação de está urinando pelo cu.

    Nem sei o que fazer, sinto muita dor 😖

    ResponderExcluir